Quanto de açúcar há em sua comida?

Quanto de açúcar há em sua comida?
Atualmente as pessoas dispõem de pouco tempo para preparar uma refeição em casa então, comer em o restaurante ou fazer lanches rápidos passou a fazer parte da rotina e, esta mudança de hábito dificulta a manutenção de um equilíbrio saudável dos nutrientes na alimentação.

Nos últimos anos houve aumento do consumo de açúcar, que é um nutriente importante, porém, quando consumido em excesso, aumenta o risco do aparecimento de problemas de saúde como obesidade, diabetes, e compromete a saúde bucal.

Para manter o controle dos níveis de açúcar, é interessante conhecer o quanto açúcar há nos alimentos que comemos com mais regularidade, lembrando que ele pode estar presente de diferentes formas sendo a sacarose, a lactose e a frutose os três principais tipos.

Conforme a American Heart Association (AHA) a adição de açúcares "não contribui com nutrientes, são calorias vazias", que pode levar ao excesso de peso, alteração no perfil lipídico e comprometer a saúde do coração. Recomendam, que o açúcar deve ser no dia, no máximo, 150 calorias para os homens e de 100 calorias para as mulheres. Nutricionistas recomendam fortemente o consumo máximo de 13 colheres de chá por dia.

A American Heart Association orienta as pessoas para diminuir a ingestão de açúcar adicionado por causa da evidência de que ele pode causar os seguintes problemas de saúde:
  • Obesidade - comer mais açúcar está associado com a obesidade.
  • Elevação da pressão arterial - O aumento da frutose na dieta eleva a pressão arterial em homens, de acordo com a pesquisa, publicada na da American Heart Association (63 Pressão Alta Research Conference).
  • Doenças cardíacas - Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Emory e os Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), descobriram que pessoas que consomem maiores quantidades de açúcar adicionado são mais propensas a ter fatores de risco para doença cardíaca.
  • Diabetes tipo 2 - A pesquisa conduzida na Universidade da Califórnia-San Francisco indica que a ingestão de açúcar poderia estar diretamente ligados à diabetes tipo 2.

Pesquisadores da Yale Rudd Center for Food Policy & Obesity informaram que a indústria, visando aumentar o consumo de cereais destinados a crianças aumentaram em 34% seus gastos com publicidade entre 2008 e 2011.

Neste período houve poucas melhorias no valor nutritivo dos cereais, sendo que os produtos destinados às crianças são piores do que os produtos comercializados para adultos, pois, eles têm 56% mais açúcar, metade da quantidade de fibras e 50% a mais de sódio, conforme informa a Dra Marlene Schwartz, vice-diretora da Yale Rudd Center.

O Dr. Ramachandran Vasan, professor de medicina na Escola de Medicina da Universidade de Boston, em Massachusetts, informa que estudos realizados por sua equipe demonstraram que os indivíduos consumidores de refrigerantes estavam sujeitos a risco maior de desenvolverem síndrome metabólica, independente se ingeriam refrigerante dietético ou não. Ele afirmou "Ficamos impressionados com o fato de que não importava se era uma dieta ou refrigerante normal que os participantes consumiram, a associação com o aumento do risco estava presente para aqueles que bebem um ou mais refrigerantes por dia."



Dr Ravi Dhingra, um instrutor em medicina na Harvard Medical School, principal autor de outro estudo com propósito de investigar e correlacionar o habito de beber refrigerantes com fatores de risco para doenças do coração, chegaram ao mesmo resultado: a dieta com refrigerantes adoçados com adoçantes artificiais acrescentam igual probabilidade de doença já associada ao consumo de bebidas de alto teor calórico adoçados com açúcar.

A síndrome metabólica é um conjunto de sintomas, tais como o aumento da circunferência abdominal, elevação dos níveis de glicose em jejum, elevação da pressão arterial e dos triglicerídeos, baixos níveis de lipoproteína de alta densidade (HDL ou "bom" colesterol). Ter três ou mais dos sintomas aumenta o risco da pessoa desenvolver doença cardiovascular.

Fique atento ao conteúdo de açúcar na sua dieta e lembre-se:
Se você está bebendo um ou mais refrigerantes por dia, dietético ou não, você pode estar aumentando seu risco de desenvolver fatores de risco metabólicos para doenças do coração.

Nos gostosos alimentos industrializados, nem sempre o sabor anda na junto com alimentação saudável.

Fonte:
http://www.yaleruddcenter.org/archive/publications.aspx
http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/sugary-drinks-fact-sheet/
http://www.medicalnewstoday.com/articles/262978

Gostou? Então compartilhe:

Exames Relacionados

Veja os exames relacionados a esta matéria

Eletrocardiograma

Eletrocardiograma

Exame destinado a registrar a atividade elétrica responsável pelos batimentos do coração.

Veja mais
Holter

Holter

Registro do eletrocardiograma por 24 horas consecutivas. A Cardiométodo possibilita agendamento rápido e agilidade no resultado

Veja mais

POSTAGENS RELACIONADAS

Veja mais novidades sobre este assunto

Sedentarismo: saia dele

Sedentarismo: saia dele

O sedentarismo  contribui para o surgimento de diversas enfermidades como infarto, hipertensão arterial e diabete miletos. Tome uma atitude, procu...

Leia mais
As causas da tontura

As causas da tontura

As causas de tontura são tão variadas como pode ser este sintoma. Pode resultar de algo simples como alguns movimentos, como a sensação incômoda de...

Leia mais
Exercício e perda de peso

Exercício e perda de peso

Perder peso parece estar na agenda da maioria das pessoas atualmente. Incluir exercícios físicos nos projetos de emagrecimento tem sido uma tendência...

Leia mais