Atletas portadores de doença cardiovascular - Novas Diretrizes e Recomendações

Atletas portadores de doença cardiovascular - Novas Diretrizes e Recomendações
As causas cardiovasculares de morte súbita em jovens atletas têm sido bem documentadas. Estas mortes ocorrem em ambos os sexos (embora mais comumente nos homens, por 9: 1); em uma ampla gama de esportes individuais e coletivos. Nos Estados Unidos, entre pessoas de 35 anos de idade, as doenças genéticas são predominantes, dentre elas a cardiomiopatia hipertrófica é a mais comum, sendo responsável por, pelo menos, um terço da mortalidade. Outras doenças menos comuns, cada uma é responsável por aproximadamente 5% dessas mortes súbitas, incluindo miocardite, estenose da valva aórtica, dissecção ou ruptura aórtica (incluindo os casos de Síndrome de Marfan), doença arterial coronária aterosclerótica, displasia arritmogênica do ventrículo direito e outras miocardiopatias. Além disso, concussão cardíaca (ou seja, a morte súbita causada por golpes contundentes, não penetrante de tórax, associado com corações estruturalmente normais) é mais comum como causa de morte súbita em atletas jovens sem doença cardiovascular estrutural. 

Na maioria dos atletas, a morte súbita ocorre por fibrilação ventricular, com exceção da dilatação da aorta que leva a dissecção e ruptura. Para os atletas mais velhos (> 35 anos de idade), doença arterial coronariana aterosclerótica é a causa predominante de morte súbita, mas pode ocorrer com menos freqüência em participantes mais jovens.

Os jovens com anomalias cardiovasculares que participam de esportes competitivos quando expostos a condições ambientais extremas e imprevisíveis que resultam em alterações no volume sanguíneo, hidratação, e eletrólitos ficam expostos a um risco maior com o, por exemplo, a ocorrência de arritmias potencialmente letais e morte súbita. Para muitos atletas é necessário manter um treinamento mais moderado e parar de competir para reduzir o risco para morte súbita ou progressão da doença. 

É importante reconhecer que a prioridade é a proteção da saúde do atleta, evitando quaisquer riscos excessivos durante a competição. Não deve ser fator decisivo nas recomendações de elegibilidade o nível de importância que o atleta pessoalmente atribui ao envolvimento em esportes competitivos, a decisão precisa ser técnica envolvendo potencial risco. 

O exercício, dependendo da modalidade, pode ser predominantemente dinâmico, o que leva a uma carga de volume ao coração, ou predominantemente estático, provocando uma sobrecarga de pressão. Praticamente todos os esportes exigem uma combinação de ambos os tipos de esforço, quando tanto uma forma quanto a outra são elevados, tais como no remo, o aumento da pressão arterial pode ser dramático, e a adaptação cardíaca está entre o mais proeminente de todos os esportes

Aos médicos cabe reconhecer que a elegibilidade médica numa situação em geral complexa, pois, envolve reconhecer os riscos potenciais e responder legalmente por esta recomendação. Portanto, não é sensato a ser influenciado pelo desejo do atleta (com anomalia cardiovascular) disposto a assumir riscos para participar de um esporte, nem por vontade pessoal ou por interesses de terceiros. A preocupação primordial será sempre saúde e segurança do atleta.

Fonte:

Gostou? Então compartilhe:

Exames Relacionados

Veja os exames relacionados a esta matéria

Ergometria

Ergometria

São algumas das diferentes formas de chamar o exame de esforço. Na Cardiométodo pode ser realizado tanto na esteira rolante como na bicicleta ergométrica

Veja mais
Teste Cardiopulmonar

Teste Cardiopulmonar

A Cardiométodo disponibiliza este exame tanto em esteira como na bicicleta. É a forma mais completa para avaliação e prescrição do exercício

Veja mais

POSTAGENS RELACIONADAS

Veja mais novidades sobre este assunto

O incrível aumento da população de obesos, no Brasil e no mundo

O incrível aumento da população de obesos, no Brasil e no mundo

Um quinto da população brasileira adulta, ou quase 30 milhões de pessoas estão obesas, segundo estudo recente, publicado na revista científica Lanc...

Leia mais
A capacidade funcional como prioridade no tratamento de idosos com Doença Cardiovascular

A capacidade funcional como prioridade no tratamento de idosos com Doença Cardiovascular

À medida que a idade avança aumenta o risco para desenvolver doença cardiovascular. É na população de idosos que a doença cardiovascular predomin...

Leia mais
Culto ao corpo, desprezo à saúde

Culto ao corpo, desprezo à saúde

Excelente abordagem feita pelos professores Raul Cutait e Raimundo Paraná, publicada na Folha de São Paulo, sobre a excessiva preocupação com o corp...

Leia mais