Associação de pressão arterial limítrofe (pré-hipertensão) e risco cardiovascular

Associação de pressão arterial limítrofe (pré-hipertensão) e risco cardiovascular
Acontece com frequência: a pessoa procura o médico para um check-up ou um sintoma qualquer e descobre estar com a pressão arterial elevada. Pode não ser muito alta e sim limítrofe. A pressão arterial normal é 120/80 ou abaixo, e hipertensão é definida como 140/90 ou superior.

O que pode ser feito agora para evitar o diagnóstico de hipertensão mais tarde?

A hipertensão aumenta o risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral, bem como para a doença renal e perda de visão e, é muito frequente, acomete 40% dos brasileiros após os 60 anos, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

"Deve ser considerado que os riscos cardiovasculares não começam de repente, pelo número mágico de 140/90, há um continuo risco", há vários anos a literatura médica que aponta: "Quanto maior for a pressão arterial, maior o risco". Em 2013 foi feita uma revisão de estudos abrangendo mais de um milhão de pessoas, pelo Dr. Huang Y e colaboradores, e os resultados sugerem que valores limítrofes, considerados como pré-hipertensão aumentam os risco de doença cardiovascular e de acidente vascular cerebral em comparação com pessoas que tinham pressão arterial normal.

Quando alguém se submete a uma avaliação da pressão arterial deve lembrar que leituras de pressão arterial não são estáticas; os valores mudam com o nível de atividade, períodos do dia e o nível de stress. Assim, uma única leitura mais elevada do que o normal não deve orientar as decisões de tratamento.

Além disso, deve ser considerado que há o fenômeno chamado de "hipertensão do avental branco" - quando as leituras de pressão arterial são elevadas no consultório do médico, decorrente do nível de ansiedade do paciente.

A importância destes controles é orientar as pessoas que são mais propensas para a necessidade a mudar estilo de vida, em geral pouco saudável, o que contribui para o aparecimento de hipertensão arterial.

O que você pode fazer, então? Ter uma alimentação saudável e fazer exercício físico, grandes atitudes que se não evitarem o desenvolvimento de hipertensão irão atenua-la ou retarda-la. 

A recomendação exercício para redução da pressão arterial é fazer em média 40 minutos de atividade aeróbica três ou quatro vezes por semana. Já as recomendações dietéticas incluem comer muitas frutas, vegetais, cereais integrais e reduzir o consumo de sal.

Ficar atento ao risco de desenvolver hipertensão fazendo controles regulares da pressão arterial é simples e em geral acessível á todos. Esta atitude aumentará as chances de ter uma vida mais longa e com menos complicações cardiovasculares.

Fonte 
Association of all-cause and cardiovascular mortality with prehypertension: a meta-analysis
Am Heart J. 2014 Feb;167(2):160-168.e1. doi: 10.1016/j.ahj.2013.10.023. Epub 2013 Nov 6

Gostou? Então compartilhe:

Exames Relacionados

Veja os exames relacionados a esta matéria

Holter

Holter

Registro do eletrocardiograma por 24 horas consecutivas. A Cardiométodo possibilita agendamento rápido e agilidade no resultado

Veja mais
MAPA

MAPA

Exame destinado a registrar diversas medidas predeterminadas da pressão arterial durante 24 horas.

Veja mais
MRPA

MRPA

Método de medida da pressão arterial chamado de monitorização residencial da pressão arterial (MRPA) utilizado tanto para confirmar o diagnóstico da hipertensão arterial como no acompanhamento e avaliação da eficácia da terapia anti-hipertensiva

Veja mais

POSTAGENS RELACIONADAS

Veja mais novidades sobre este assunto

Prática regular de exercícios físicos garante benefícios para a vida toda

Prática regular de exercícios físicos garante benefícios para a vida toda

A Cardiométodo recomenda a leitura do artigo escrito pelo Dr. Nabil Ghorayeb, publicado online pelo Globo esporte, o qual destaca de forma sucinta os b...

Leia mais
Quais são os sintomas de insuficiência cardíaca?

Quais são os sintomas de insuficiência cardíaca?

Apesar do nome, insuficiência cardíaca não significa que o coração falhou completamente. Em vez disso, significa que o coração não está bombean...

Leia mais
O exercício, as arritmias inerentes e novas perspectivas

O exercício, as arritmias inerentes e novas perspectivas

A morte súbita por comprometimento cardíaco em um indivíduo aparentemente saudável é uma tragédia que leva a uma série de investigações para id...

Leia mais