Agendamento de exames das 8h às 12h30 e das 13h30 às 18h (51) 3217.4144 ou 99175.7817

Blog

O estudo recente chamado CANTOS e a responsabilidade da inflamação na doença cardíaca

 
O estudo recente chamado CANTOS e a responsabilidade da inflamação na doença cardíaca
Os resultados do estudo CANTOS, recentemente publicado, podem mudar de forma importante a forma de trabalhar a prevenção e o tratamento da doença arterial coronariana. Evidencias sugerem que o uso de uma droga, inicialmente reservada para modular a reação inflamatória  melhora o prognóstico em pacientes de alto risco.

Mas, como muitas vezes na pesquisa clínica, os questionamentos surgem e, da mesma forma que muitas ideias se mostram pertinentes, outras não. Neste caso é uma nova ideia que precisa ser bem estudada.

Novos caminhos precisam ser buscados pois, embora a taxa de mortalidade por doença arterial coronariana tenha caído na maioria dos países, a doença continua sendo uma importante causa de morte e incapacidade em todo o mundo. Ainda mais preocupante é a crescente prevalência de obesidade e diabetes tipo II, que reverte a tendência de redução da taxa de mortalidade por doença cardiovascular.

As terapias farmacológicas atuais projetadas para retardar o processo aterosclerótico se concentram quase que exclusivamente na redução dos níveis plasmáticos de colesterol LDL. Estas pesquisas experimentais e clínicas sugerem que, além disso, tratar a inflamação pode ser benéfico.


As defesas do corpo são controladas pelo sistema imunológico que é composto de estruturas e mecanismos biológicos que protegem continuamente. É um dos mecanismos de defesa mais importante do corpo, sem isso, não seríamos capazes de combater infecções bacterianas, lesões e destruição de tecidos.

A inflamação aguda é a resposta inicial do corpo aos estímulos nocivos. A inflamação prolongada ou inflamação crônica caracteriza-se por destruição e reparação simultâneas. A inflamação é protetora quando apropriada. No entanto, quando a inflamação é inadequada ou fica fora de controle, ela pode causar doenças.

Distúrbios auto-imunes como artrite reumatóide, tireoidite de Hashimoto, lúpus eritematoso sistêmico e diabetes tipo I estão associados a uma disfunção do sistema imunológico. Esses distúrbios são caracterizados por uma resposta imune inadequada contra células e tecidos em nosso corpo causando inflamação de tecidos e órgãos.

A inflamação desempenha um papel significativo na doença cardiovascular aterosclerótica. As teorias modernas sobre o início da aterosclerose sugerem que as lipoproteínas modificadas, podem desempenhar um papel central na promoção das reações inflamatórias que caracterizam e conduzem a aterosclerose. O recrutamento de leucócitos para a parede arterial, entre outros fatores da cadeia de resposta inflamatória, são determinantes na formação de placas ateroscleróticas. 

Os biomarcadores inflamatórios são atualmente usados para determinar se a inflamação sistêmica está presente ou não. Muitos estudos observacionais e clínicos usaram proteína C-reativa de alta sensibilidade para testar a relação entre inflamação e doença cardiovascular.

O estudo CANTOS examinou se a redução da inflamação com uma droga chamada Canakinumab,  em pacientes com história de doença cardíaca prévia, pode diminuir o risco de outro evento cardiovascular no futuro. Canakinumab é aprovado nos Estados Unidos e na Europa como um tratamento para várias doenças inflamatórias raras. 

Um total de 10.061 pacientes com história de infarto do miocárdio foram incluídos no  estudo CANTOS. A idade média dos participantes que foram submetidos à randomização foi de 61 anos, 25,7% dos pacientes eram mulheres.

A maioria dos pacientes incluídos no estudo CANTOS estava com sobrepeso, quase metade deles pode ser definida como obesa com base em critérios de índice de massa corporal, uma alta proporção apresentou diabetes, os níveis de colesterol HDL eram baixos e os triglicerídeos eram altos. Assim, em grande parte, estes eram pacientes com síndrome metabólica e resistência à insulina.

Pacientes com síndrome metabólica apresentam obesidade visceral refletida pelo aumento da circunferência da cintura, têm baixo colesterol HDL e triglicerídeos altos, têm pré-diabetes ou diabetes e muitas vezes apresentam hipertensão arterial. Além disso, a prevalência de apnéia obstrutiva do sono e fibrilação atrial é alta.

O tecido adiposo produz uma série de substâncias bioativas que podem desencadear inflamações crônicas de baixo grau e interagem uma variedade de processos em vários órgãos diferentes. Embora os mecanismos precisos ainda não estejam claros, a produção desregulada ou a secreção dessas substâncias causadas pelo excesso de massa gorda e a disfunção do tecido adiposo podem contribuir para o desenvolvimento de doenças metabólicas relacionadas à obesidade .

Sobre os resultados do estudo: a redução absoluta do risco para o desfecho primário (infarto do miocárdio não fatal, acidente vascular cerebral não fatal ou morte cardiovascular) no estudo CANTOS pode ser calculada em de 14,2% no grupo tratado com Canakinumab e 16% grupo que recebeu placebo. Isso corresponde a uma redução absoluta do risco de 1,8% e a uma redução relativa do risco de 11,3%. Os autores relatam uma redução de risco relativo de 15% nos pacientes que receberam as maiores doses.

Pode ser dito também que o número necessário para tratar (NNT) com base em todos os grupos de dose versus placebo é 56. Portanto, 56 pacientes precisam ser tratados com Canakinumab por uma mediana de 3,7 anos para prevenir um evento final primário.

O CANTOS é um estudo histórico porque testou pela primeira vez a hipótese de que o bloqueio de um componente importante da cascata inflamatória envolvida na doença cardíaca aterosclerótica poderá ter um resultado melhor, abrindo novas portas para a prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares.

No entanto, o modesto benefício clínico absoluto e o alto preço do Canakinumab dificilmente podem justificar seu uso rotineiro em pacientes com doença arterial coronariana. Além disso, são necessários mais estudos para conhecer a segurança do uso prolongado do medicamento.

Os resultados do estudo inevitavelmente levam ao histórico questionamento se a redução da inflamação através da melhoria da dieta e do estilo de vida proporcionará resultados semelhantes ao tratamento com uma droga cara com potenciais efeitos colaterais.

Fonte:
  • Axel F. Sigurdsson MD.  August 28, 2017 ( Cardiologist at the Department of Cardiology at The Landspitali University Hospital in Reykjavik Iceland)
  • A Randomized, Double-blind, Placebo-controlled, Event-driven Trial of Quarterly Subcutaneous Canakinumab in the Prevention of Recurrent Cardiovascular Events Among Stable Post-myocardial Infarction Patients With Elevated hsCRP
Data da publicação:

Exames relacionados   Eletrocardiograma

Eletrocardiograma

Exame destinado a registrar a atividade elétrica responsável pelos batimentos do coração. É indolor.
saiba mais
Ergometria, Eletrocardiograma de esforço, Teste ergométrico ou Cicloergometria

Ergometria, Eletrocardiograma de esforço, Teste ergométrico ou Cicloergometria

São algumas das diferentes formas de chamar o exame de esforço.
Na Cardiométodo pode ser realizado tanto na esteira rolante como na bicicleta ergométrica
saiba mais
Teste Cardiopulmonar ou ergoespirometria

Teste Cardiopulmonar ou ergoespirometria

A Cardiométodo disponibiliza este exame tanto em esteira como na bicicleta.
É a forma mais completa para avaliação e prescrição do exercício
saiba mais

Deixe seu comentário  
Comentário:

Categorias:
Arquivos: